quarta-feira, janeiro 14, 2015

Migrando do Android para iOS

Nos últimos quatro anos usei smartphones Android. Primeiro comprei um Samsung Galaxy 551, inclusive falei sobre ele no post Root no Samsung Galaxy 551 Gingerbread 2.3.6 e depois um Samsung Galaxy S3 i9300.

Esse último, em virtude do descaso da Samsung no que se refere às atualizações do Android, executou por bastante tempo várias versões do CyanogenMod, a saber 10.1.3, 10.2.0 e 11.0.

Até abril de 2014 nunca tinha tido necessidade de usar um tablet, embora houvesse comprado um Genesis GT-7220 Skyworth para minha esposa, raramente usava e quando fazia era apenas para jogar. Foi quando estava viajando, sem computador e usando apenas o celular como principal meio para comunicação, pesquisas e produção de conteúdo, percebi que o tablet supriria melhor minhas necessidades.

Depois de tanto tempo usando Android e ouvindo muitos amigos falarem bem do iOS resolvi comprar o iPad Mini 2 32 Gb with Retina Display, que é basicamente o mesmo modelo do iPad Mini 3. A única diferença é exatamente o Fingerprint identity sensor que foi lançado na última versão. Veja a comparação entre os vários modelos de iPad.

Então, após vários meses usando o Android e iOS lado a lado, decidi que era a hora de comprar um novo smartphone não tão caro, de preferência com suporte a 4G e que tivesse pelo menos mais dois anos de atualizações do sistema operacional. Existiam várias opções Android que atendem todos esses requisitos, mas resolvi que era a hora de experimentar o iOS.


Comprei o iPhone 5c 16 Gb por R$ 1.200,00 e comecei a usá-lo desde ontem.

O aparelho veio com o iOS 7.0.2 instalado mas já foi atualizado para o iOS 8.1.2 usando o iTunes, ou seja, via cabo. A atualização via wi-fi não foi possível e o erro (screenshot abaixo) era apresentado sempre que tentava atualizar. Pesquisando encontrei como realizar a atualização via iTunes.


Após a atualização foi o momento de sincronizar contatos, email, baixar os aplicativos, etc. Vou pular um probleminha por conta de um backup do iPad no iCloud, mas no geral a experiência tem sido bem positiva.

Esse post inicia uma série sobre essa migração de sistema operacional e, inicialmente, ainda falarei sobre dois temas: