sábado, junho 29, 2013

Vida nova para um velho notebook

Comprei, em 2012, um super ultrabook, um Samsung Series 9 NP900X4C com processador Intel Core i5 3a Geração, com 8 GB RAM, HD SSD 128 GB, Windows 8... Ops! Falarei dessa máquina em outro post, ok? Daí então passei o meu Dell Vostro 1510 com quatro anos de uso para a minha esposa.

Embora ela não tenha ficado muito satisfeita por ter "ganhado" um notebook já bastante usado, a configuração dessa máquina ainda era muito superior a do notebook que ela vinha usando, um Amazon PC com processador Intel Core Duo T2050 @ 1.60GHz, 1536 MB RAM, HD ATA Samsung 40 Gb, rodando de forma sofrível o Windows 7. Depois de formatar, instalar os drivers e softwares essenciais o Dell Vostro 1510 estava pronto para susbtituir o velho Amazon PC.

Então veio a pergunta: o que fazer com esse laptop velho? Pesquisando encontrei diversos artigos interessantes, dentre os quais destaco esses dois:


Apostei na ideia de transformar o Amazon PC em um media center. Preparei a máquina com o Ubuntu 13.04 e todos os principais recursos que precisava (XBMC, alguns codecs proprietários, Samba, etc), mas sempre que precisava usar o Unity a máquina não respondia. Troquei o gerenciador de janelas para Window Maker, feliz com a notícia do retorno do seu desenvolvimento, mas já não era mais a mesma coisa. O Ubuntu exigia demais da velha máquina. Aos poucos o media center foi deixando de ser usado até completar um mês desligado.

No último mês decidi testar outras distribuições GNU/Linux, principalmente as voltadas para hardware obsoleto. Pesquisando encontrei o artigo Six Lightweight Linux Distributions To Give Your Old PC A New Lease of Life e escolhi Lubuntu. Preparei a máquina e em vez de usá-la novamente como media center decidi usá-la como servidor de ferramentas para desenvolvimento de software, ou seja, um ambiente completo para integração contínua usando Jenkins, Nexus e Sonar Qube, hospedados em um Apache Tomcat 7.0.41, além de Samba, Apache, Open LDAP e MySQL, sem perder desempenho.

É isso! Esse post comemora um uptime de 31 dias.

Vida longa a beduihno!

Esse post é o primeiro de uma série. Veja os demais posts: